Os 10 termos do mercado de leilões que todo investidor precisa conhecer!

2 Flares 2 Flares ×

termos-e-expressoes-leilao

Todo mercado tem seu jargões e palavras específicas que só quem participa conhece. Se você pretende investir no mercado de leilões automotivos para adquirir e revender veículos, você precisa ficar atento com esses 10 termos que vamos te explicar. Assim você não vai se sentir um iniciante amador ou peixe fora d’água quando for participar de um leilão. Acompanhe esse nosso mini-glossário:

#1) Leiloeiro: O leiloeiro é a pessoa física proprietária do leilão. Ele é registrado na junta comercial do estado em que situa conforme o Decreto Nº 21.981 de 19 de Outubro de 1932. Ele realiza a comercialização dos bens que estão sendo leiloados e recebe uma comissão (geralmente de 5% do valor arrematado).

#2) Comitente: É o vendedor, ou seja, quem disponibilizou o bem para ir a leilão. Por exemplo: bancos, financeira, seguradoras, prefeituras, empresas…

#3) Arrematante: É o comprador, aquele  que venceu a oferta por um item que foi a leilão.

#4) Edital de leilão: Documento oficial pelo qual se faz a publicação, pela imprensa e outros lugares públicos, de todos os dados do leilão que irá ocorrer para os interessados no assunto. É um item de leitura obrigatória para quem for participar porque nele estão escritas todas as “regras do jogo”, como a lista dos bens a serem leiloados, estado de conservação, multas, quais documentos um potencial comprador precisa apresentar, data e hora do leilão, comissão do leiloeiro, procedimento para retirada do bem, quais e quando os documentos são entregues, etc.

#5) Lote: É um conjunto de um ou mais bens leiloados de uma única vez. Quando você dá um lance para um lote, você está oferecendo um preço por todos os bens daquele conjunto. No caso de veículos, o mais usual é um só carro (ou moto) por lote. Em leilões judiciais ou de frota de empresas, pode acontecer de os veículos serem leiloados em conjunto em um único lote.

#6) Lance Inicial: Lance inicial define como o primeiro lance dado pelo um interessado, geralmente o seu valor é um pouco abaixo do valor de avaliação. Assim faz com que desperte o interesse nos participantes do leilão, gerando maior disputa e consequentemente aumentando o valor do bem leiloado.

#7) Lance Mínimo, valor mínimo ou valor de reserva: Estes são os termos utilizado para o menor lance em que o vendedor (comitente) aceita pelo lote. Quem define este valor são avaliadores do próprio vendedor.

#8) Lance condicional ou venda condicional: termo que refere-se à situação quando um leiloeiro aceita um valor ofertado menor que o estabelecido pelo vendedor, porém a venda deverá ser autorizada pelo vendedor (que pode ou não aceitar). Assim o leiloeiro registra o valor ofertado, entra em contato com o vendedor assim que possível e informa se o lance foi aceito. Se você fizer um lance condicional, não pode desistir sem pagar multa.

#9) Incremento mínimo: é a mínima quantia de dinheiro que será aceita para propor uma nova oferta. Exemplo: se um item está R$ 10.000 com incremento mínimo de R$ 500, você só poderá oferecer um lance se for maior ou igual a R$ 10.500.

#10) Caução: é um valor depositado como garantia de cumprimento de obrigação ou indenização de possível dano. No caso de leilões, para validar sua proposta, o participante precisa dar um cheque com uma quantia em torno de 20% do valor do lance. Esse cheque é devolvido depois que o valor do veículo for integralmente depositado ou pago ao leilão. Sempre consulte o edital para entender exatamente qual o procedimento da caução. Se você der um lance e não estiver preparado com documentos e cheques citados no edital, além de perder a compra, corre o risco de ter seu nome banido do leilão que tentou participar.

Fiquem atentos nesses termos utilizados no dia a dia de um leilão e boa sorte com os seus lances.

Já conhece nosso treinamento Predador de Leilões? Usamos há mais de sete anos para lucrar e garantir nossa renda extra. Clique na Barra abaixo e se torne um Predador de Leilões!

botao-2

[newsletter_form button_label=”Quero me inscrever!”]
[newsletter_field name=”email” label=”Curtiu esse artigo? Então seja um assinante das nossas dicas gratuitas por e-mail! “]
[/newsletter_form]

2 Flares Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 2 Email -- 2 Flares ×
  • Fernando Castillo

    Olá Giuliano, teu blog é o primeiro que estou vendo com dicas sérias sobre leilão de carros. Estou planejando entrar nesse mundo daqui a pouco, e agradeço teu jeito didático de explicar às coisas.

    Tenho uma pergunta, o q acontece se eu fico na frente do leilão numa venda condicional e ofereço, por dizer 5000, mas o vendedor não aceita e quer 6000. Como fica se eu não quero subir até 6k? Vou levar multa por isso, se eu desistir e deixar minha última oferta em 5000?

    Agradeço!

    • Olá Fernando!

      A gente agradece bastante seus elogios!

      A venda condicional pode ocorrer em duas situações:

      – com a presença de um representante do comitente vendedor (por exemplo um funcionário da financeira que está leiloando o veículo): ele irá dizer na hora se o seu lance foi aceito ou não.

      – sem a presença de um representante: o leiloeiro irá anotar seus dados como se a compra estivesse concretizada, porém ele deixa avisado que a confirmação será dada em alguns dias. Depois de 1 ou 2 dias eles vão te ligar para dizer se aceitaram sua oferta (e você terá que adquirir o veículo) ou fazer uma contraoferta. Se você não aceitar, você não tem nenhuma multa ou qualquer outra despesa.

      No nosso estudo de caso ocorreu algo semelhante: http://lucrandocomleiloes.com.br/como-comprar-carro-de-leilao-mais-barato-que-o-mercado-parte-i/

      Abraço

2 Flares Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 2 Email -- 2 Flares ×